Connected Smart Cities

Cidades Inteligentes lidam com cidadãos e visitantes de maneira sustentável, conectada e inteligente. Confira a experiência que as pessoas tiveram em um evento smart e minimal paper.

O conceito de cidades inteligentes nos faz entender que a cidade, através de suas estruturas públicas e privadas, lida com cidadãos e visitantes de forma inteligente, conectada e sustentável. Com objetivo de discutir tudo isso e usando como tema principal as “Cidades do Futuro no Brasil”, aconteceu nos dias 21 e 22 de Junho no Centro de Convenções Frei Caneca o Connected Smart Cities, evento realizado pela Sator.

As temáticas propostas foram debatidas, as pessoas participaram e elogiaram a programação, foi entregue o ranking das cidades mais inteligentes do Brasil, mas uma das coisas que mais chamou a atenção foi o grau de inovação e interatividade do evento. Todos os participantes puderam experimentar, de forma simples e prática, a lógica de uma cidade inteligente e sustentável no próprio evento, afinal, cidades inteligentes, pedem eventos inteligentes.

Para se ter ideia, antes mesmo de chegar o dia do evento, os participantes já recebiam uma mensagem pedindo que instalassem em seus smartphones a maior inovação apresentada pelos realizadores: uma plataforma chamada Midiacode que permitiu que todo o conteúdo pudesse ser capturado em seus smartphones, como se pudessem tirar uma cópia digital para consultarem quando e onde quisessem, não somente durante o evento, mas também posteriormente. Foram mais de 14 mil interações com a plataforma em apenas dois dias, onde todas as palestras, os conteúdos dos expositores e do CSC em si, como o catálogo, a programação e o mapa da exposição puderam ser acessados, guardados e compartilhados via smartphone. E as interações não pararam por aí. Os conteúdos continuaram reverberando no celular das pessoas, resultando nas duas semanas posteriores ao evento, mais 2000 interações.

Além da conectividade, a economia financeira se fez presente no evento com o Midiacode. O CSC economizou mais de 20 mil reais com o catálogo digital, sem contar que o evento celebra o uso mínimo de papel, sendo sua versão mais sustentável de todos os tempos. Os participantes mostram que gostaram da novidade, uma vez que 99% deles não apagou os conteúdos de seus smartphones após o evento.

Robson Lisboa, CEO e fundador da plataforma Midiacode afirma que “é necessário tornar os eventos mais inteligentes e sustentáveis, dando aos participantes, ao mesmo tempo, a chance de acessarem os conteúdos adquiridos, quando e onde quiserem”. A plataforma ainda gera dados analíticos para que os realizadores de eventos criem edições cada vez mais alinhadas com os interesses legítimos dos participantes. “Sabendo o que as pessoas mais acessam, por necessidade ou por interesse real, os eventos poderão ser cada vez mais relevantes para os participantes”, complementa Lisboa.

Cidades inteligentes pedem eventos inteligentes e sustentáveis. E parece que o evento mais importante do setor de cidades inteligentes e conectadas já aprendeu essa lição.